Seguidores

Romance escrito em tempo real

terça-feira, 19 de julho de 2011

Sonho de consumo

De tudo que vivi restou-me uma porta de emergência, com sua cor exuberante, através da qual me locomovo, se necessário.

Quem tem uma porta de emergência tem o mundo aos seus pés. É o sonho de consumo de pessoas que, como eu, se enrolam com o cordão da própria vida, vivem sem traçados, linhas divisórias, desconhecem meridianos e paralelos.

Ambidestros repletos de híbridas emoções.

10 comentários:

Lara Amaral disse...

A minha porta é a poesia, sempre. =)

Beijo.

Eliana Tavares disse...

Queria uma dessas...

As Tertulías disse...

a porta... será que ela realmente existe? Ou somos nós que a colocamos ali?

Mônica disse...

Esta porta .
Sempre bato mas tenho vontade de entrar sem bater algumas vezes
com carinho MOnica

Livinha disse...

E importante é manter a porta aberta e se ao tempo ela bater, jamais se desesperar, lembrando que junto se apresenta, uma janela...

Stella
Passando minha querida, para deixar-te um big abraço

Bjs

Livinha

Riff disse...

Querida Escritora,

Sempre q. posso venho aqui respirar tão lindas escritas... Ando afastada da Blogsfera, pois exclui o meu Blog.

Saiba q.admiro a sua obra e fico babando com a forma tão inteligente, contundente e sensível com q. brinca com as letras...Bato Palmas de Pé!

Sou advogada aqui no Rio de Janeiro e, como toda advogada, tb. conto as minhas histórias, pena serem sempre verídicas onde a ficção deve ser deixada de lado...Daí agente foge do imáginário q. é uma delícia e passa para o real q. é tedioso e sem romantismo...

PARABÉNS DE VERDADE.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Não esqueci este blogue por isso
aqui estou.Beijinho/Irene

meio vazio! disse...

Pô me segue ai! se não minha insegurança só vai almentar... hehe

Nayara Borato disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Azues. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

http://narroterapia.blogspot.com/

D.Everson disse...

não quero mais saídas de emergência, quero correr os perigos da urgência