Seguidores

Romance escrito em tempo real

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Doces Lembranças

Lelei era um adolescente magro, alto, tinha os cabelos crespos e serenos olhos verdes que destoavam de todo o resto. Tinha dentro de si uma alma que mais se assemelhava a um beija-flor, borboleta ,bailarina. Não dava para saber ao certo.
Todas as noites ia até a nossa casa com uma latinha de leite ninho, sem rótulo, pedir sobras do jantar, mas antes de entregar a sua lata reluzente, começava a cantar canções que não sei de onde vinham. Seus dedos longos batiam e escorregavam delicadamente e o som extraído da lata virada com a tampa para baixo acompanhava sua voz macia e que mais se assemelhava a uma menina- moça perdida em meio a sua inocente faceirice. Tão logo terminava a apresentação, o seu instrumento musical era entregue para que novamente voltasse à sua função original e fosse levada até a cozinha e preenchida com tudo que ainda nas panelas havia.
Agradecido pela comida e pela platéia fiel de todas as noites, ia-se embora com os seus dedos longos segurando a lata que continha o seu jantar ou couvert artístico como talvez o enxergasse e enquanto subia a rua cantarolava e ia criando novas canções.

Stella Tavares

25 comentários:

Stella Tavares disse...

Queridos amigos, para a primeira postagem do ano procurei por uma doce e leve lembrança. Uma presença airada, assim sempre foi Lelei em nossa vida.Lembro-me com carinho de sua chegada, do show que nos proporcionava todas as noites. Espero que gostem deste pequeno pedaço de infância.
Bjs

Chica disse...

Adorei ver esse pedacinho das tuas recordações. Fiquei curiosa em saber o que seria feito de Lelei hoje em dia...Há figuras marcantes e que deixam rastros,não?beijos,chica

Livinha disse...

Stella,
lindo texto poetico minha amiga..
Na vida só podemos dar, aquilo que temos, como não podemos exigir o que o outro não pode nos dar...
A maior caridade é esta produzida pelo menino, caridade da alma, nobre anjo feliz remido..

Parabéns!

Bjss
Livinha

angela disse...

Hoje em dia já não se pede comida nas grandes cidades, o medo fechou as portas. Linda e suave lembrança esta e seu carinho por Lelei transparece em toda narração.
beijos

Lara Amaral disse...

Que legal, achei que era apenas uma estória de um conto. Muito bonita!

Ah, e gostei muito do seu livro, não havia como não me identificar com ele. Quem nunca passou por alguma daquelas situações de insegurança que afetaram a nossa autoestima, não é?

Parabéns, beijos!

Lucimar Sant`Ana disse...

Agradeço pelo o carinho de sempre visitar meu blog, em especial nesta data que ele fez aniversário.
Seus comentários são muito importante. É através deles que eu atravesso as fronteiras das dificuldades e permite que eu possa escrever todos os dias.
Tenha um ótimo dia.
Beijos.

Montanari disse...

aredivPuxa, é um texto baseado numa pessoa real? Que poético, singelo. Ouso dizer que chega a ser até relaxante lê-lo.
Um grande abraço.

Carlos Bayma disse...

Há um selo para seu blog em http://koyaanisqatsi-cb.blogspot.com/ .
Um abraço,
Carlos Bayma

Adelino P. Silva disse...

Stella Tavares, tenho muita experiência de vida, mas continuo aprendendo sempre. Também fui uma criança/adolescente inseguro, tudo exatamente como você descreve em seu excelente livro. Estou lendo com calma, absorvendo cada frase. É impressionante a sua facilidade de comunicação pelas palavras. Meus parabéns pelo livro.
Um abraço

.Leonardo B. disse...

[quando a palavra se deixa levar pelo sopro breve da brisa, como lhe haveremos chamar? escritadecoração?]

um imenso abraço, Stella
que de quatro se fazem dois braços

Leonardo B.

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá amiga! Passando para agradecer a visita, o comentário e aprender um pouco mais. Adorei esse pedacinho de recordação da tua infância. Existem muitos neste mundo, nas mesmas condições do Lelei, mendigando para poder sobreviver.

Beijos e fiques com DEUS.

Furtado.

Tertúlias... disse...

Stela linda, voce cada vez melhor: os detalhes... a lata de leite Ninho... nao aguento: AMEI!!!!!!!!!!!!!!!

Rafaela Andrade disse...

Stella, adorei! Obrigada por dividi-la. Boa semana e bom ano!
Beijos!
http://apenasumponto.blogspot.com/
http://apenasumpontoesportivo.blogspot.com/

"re" disse...

Stella querida

Ainda não tive tempo para ler teu livro, apenas o folhea´-lo.
tenho certeza de que vou adorar a leitura.
Agora, o que será feito de Lelei, neste tempos? Onde será que vais com tua latinha conseguir um pouco de alimento, hum?
Doces lembranças.

Besos

RaSena disse...

Stella,
"Deus te abençoe , por onde fores ,
e te conserve as luzes , em que
extingues , removes ou reduzes ,
os problemas , as lágrimas ,e as dores !!" ( Irene S. Pinto)
tenha uma semana abençoada,
abraços,

Fabiano Mayrink disse...

Stella vim aqui te fazer uma visitinha e agradecer as vistitas que andou me fazendo, endar de trem é mesmo muito legal, voce mora por estas redondezas? Fiquei curioso pois trem de passageiros nao é muito comum acho, um abraço!

Carlos Bayma disse...

Convido-a a participar do Blog SOL – Saúde On Line
http://saudeonline-cb.blogspot.com/
Carlos Bayma

Pena disse...

Olhe, Doce Amiguinha Escritora:
Tanta beleza, ternura e pureza num texto perfeito e divinal.
Encanta e maravilha.
Um texto delicioso e repleto de magia literária, a sua!
Adorei. Fantástico.
Beijinhos amigos de respeito enorme.
Sempre a admirá-la e a estimá-la e ao seu magistral talento para escrever com genialidade.

pena

Fabulosa...!

Graça Pereira disse...

Que linda e terna a história do Lelei... na sua alma de garoto encontrava na música e nas canções, a sua forma de gratidão por tudo quanto lhe era dado...Lição de vida,lição de amor...
Um beijo
Graça

UPA - J.A disse...

GRAÇA E PAZ!
PEDIMOS 1 MINUTO DO SEU TEMPO PARA TE CONVIDAR...
SOMOS DA IGREJA PRESBITERIANA DO JD. AEROPORTO DE LIMEIRA - SP BRASIL.

ESTAMOS DIVULGANDO NOSSO BLOG, E PEDIMOS A VOCÊ PRA QUE ENTRE LÁ E SINTA - SE A VONTADE.
LEMBRANDO QUE ESTAMOS APENAS DIVULGANDO O NOSSO MINISTÉRIO PARA VOCÊ E SUA FAMÍLIA!
DIVULGAMOS O AMOR DE CRISTO PARA TODOS!

SE PUDER... SEJA NOSSO SEGUIDOR “SEGUIR”

POR GENTILEZA SE VOCÊ GOSTAR DO BLOG, ENVIE PARA SEUS AMIGOS E FAMILIARES.

DESDE JÁ AGRADECEMOS!
DEUS CONOSCO.
IPB – J.A

LINK:

IGREJA PRESBITERIANA JD. AEROPORTO:
http://upajagaleradecristo.blogspot.com/

Fátima disse...

Stella querida... sensível... e custo a acreditar que insegura!
Sempre pensei que almas poéticas e corações sensíveis fossem por si só donas de grande segurança.

Lelei certamente não se sentia recebendo "esmola"e sim fazendo uma "troca".
Vejo aí uma demonstração de integridade embalada em sensibilidade.
Bom trazer recordações do que vivemos.
Beijo grande.

Carl disse...

Hello Stella,
This is the first time I have visited your site and have enjoyed it.Your words in your heading are inciteful..ie your reference to balance in life. It is so important isn't it?:) I look forward to reading you in the future.
Regards,
Carl

Gian Fabra disse...

gosto de pensar no lelei por aí, tirando músicas da sua lata.
=)
bjs

Rafaela Andrade disse...

É Stela, é uma frase simples e que nunca fica errada, Ameo! Beijos e bom 2010!

Sheyna A. A. disse...

Encantador.
Eu fiz coral, sei como a música pode e muda uma pessoa.
Espero que com isso ele tenha conseguido algo melhor pra si.
E parabéns por colaborar, e não fechar a porta.
Prazer!