Seguidores

Romance escrito em tempo real

domingo, 31 de janeiro de 2010

Uma canção inesquecível


Troc... troc... troc... troc...
Ligeirinhos, ligeirinhos,
Troc... troc... troc... troc...
vão cantando os tamanquinhos...

Algumas vezes, em meio à correria do dia a dia, sou surpreendida pela sonoridade desses versos. Eles faziam parte do primeiro livro de poesia que usamos na escola. O que eu não sabia naquele tempo é que versos, uma vez decorados, serão irremediavelmente lembrados e que aquele primeiro raio de poesia iluminaria para sempre os nossos caminhos.
Livres tamanquinhos que cantarolavam na chuva e que na madrugada faziam troc... troc... pelas portas dos vizinhos. Expressavam uma liberdade que pouco conhecíamos e que mais tarde nos encantaríamos novamente pela forma como foi descrita pela própria Cecília Meirelles :

"Liberdade – essa palavra
que o sonho humano alimenta:
que não há ninguém que explique,
e ninguém que não entenda".
(cecília Meireles)


Stella Tavares

12 comentários:

Cosas Biel disse...

Realmente fantasticos, parabens pelo post

Montanari disse...

Bom, isso de sempre lembrar dos versos não se aplica à Vanusa né? Mas tudo bem.
Mas realmente, as vezes me pego cantarolando versinhos do meu pré escolar, mesmo agora depois dos 33 anos. É uma coisa realmente nostálgica e até bastante alegre. Algumas coisas não são feitas pra serem esquecidas.

Por toda minha Vida disse...

olá.

Adorei, sempre passo mas não comento, hoje resolvi adoreiii, não que os outros posts não sejam, mas, este tamanco me fez lembrar de fatos de quando se é adolescente.

Renata.

Pena disse...

Linda Escritora Amiga:
Um belo sentir extraordinário repleto de encanto.
O seu encanto!
Este seu post é de uma beleza imensa.
Lindo.
Adorei.
Beijinhos de pura amizade sincera.
Sempre a respeitar o que faz com brilhantismo e beleza imensos.

pena

Bem-Haja, por constar dos seus amigos.
É fabulosa. Perfeita.
Escreve, admirável e divinalmente!

angela disse...

Tão gostoso ler seus textos e que poema lindo no final¹ tem coisas que não se explica e que todos entendem..
boa semana
beijos

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá minha amiga! Passando para te desejar uma linda semana e dizer que os acontecimentos da infância deixam marcas que a gente nunca esquece.

Beijos,

Furtado.

Tertúlias... disse...

o teu jeito lindo de escrever, contar...

e cecília meireles no final - obrigado... já havia esquecido este precioso verso... me emocionei!

Lucimar Sant`Ana disse...

Como é bom começar a semana vindo até aqui no seu blog.
Lindo post! Da sua simplicidade faz o tamanho da beleza.
Uma ótima semana.

Beijos.

Lucimar

Tahiana Andrade disse...

Que maravilha encontrar seus textos! São coisas assim que precisamos descobrir na internet! Amei e serei sua seguidora!

Sua escrita é incrível e eu, como leitora voraz, correrei loucamente atrás de seus livros!

Sou psicóloga recém-formada e estou entrando agora no mundo dos blogs... sinto como é maravilhoso ver que ainda existe muita coisa boa para ser lida!

Escritora desde de os 8 anos? Você é um sucesso. Espero um dia ter a oportunidade de publicar um livro também!

Beijos

Livinha disse...

Olá Stella!!
A infancia, tantas coisas
retratam, tantas coisas que
se gravam, tornando pra gente
um lembrete que carregamos por toda
a travessia e entre um momento e outro, a gente canta, dissipando
a nostalgia..

Lindo texto
bjss

Montanari disse...

Olá. Tudo bom?
Tem um selo de presente pra você lá no blog. Você mereceu.
Dá uma passadinha lá pra pegar.
Um grande abraço!

martins111 disse...

Nobre escritora, eis aqui um com uma latinha reluzente para pedir sua amável visita em meu blg. Fato que muito me horaria. Um abraço.