Seguidores

Romance escrito em tempo real

sábado, 3 de julho de 2010

O outro lado da moeda

E eis que a ideia se aproxima. Inteira, intacta, única. Personagens recém-chegados se apresentam, perfilam, mostram seus encantos. Seduzem nossos sentidos. Bastam alguns segundos e os conhecemos como a nós mesmos. Estamos prontos a defendê-los com unhas e dentes. Traçamos seus destinos. Nesse momento somos o próprio destino ou um deus com poderes limitados por sentimentos e parcialidades. Por mais diferentes que sejam os personagens, estaremos sempre nas entrelinhas. Passamos dias, meses mergulhados em um universo de diálogos, reações. A história caminha, algumas vezes segue o seu próprio rumo. Damos uma pausa, mas os sentimentos permanecem em nós. Seguem-nos no desenrolar do nosso dia. Saímos do computador, mas o que sentimos nos acompanha pela rua, na reunião de pais e mestres, na feira. Até que chega o dia em que descansamos e simplesmente observamos. Tudo se encaixa frente aos nossos olhos. Todos os sentimentos, antes fios desencapados, agora fluem numa energia que confirma que aconteceu o que de melhor poderia. Estão todos encaminhados. Registramos a obra e aguardamos pelo que já sabíamos: São nossos filhos legítimos, sem dúvida! Encaminhamos o original ao editor e aguardamos com a alma exposta. Quanto a mim, pergunto-me se um dia aprenderei a aguardar para saber como se saíram meus filhos? Que sentimentos despertaram? Desisto mil vezes em pensamento, mas antes que perceba uma nova ideia se aproxima:

_Toc toc.

_ Não vou abrir! Digo a mim mesma, mas as ideias insistem.
Sem escapatória, permito a história se apresente, os personagens se mostrem, seduzam os meus sentidos. E eis que tudo recomeça.

Stella Tavares

16 comentários:

Por toda minha Vida disse...

Adorei, muito bem retratado essa chegada e o amor instâneo mas, você sabe que sempre arrasa. Filhos...

Renata

Amanda Luna disse...

Oii Stella, quanto tempo hein!! saudades de vc, vê se aparece no blog para me visitar!!!
Então amei este post..
é tão profundo no sentimento que ele passa... um amor junto com ansiedade..( foi assim que entendi)
estou escrevendo meu primeiro livro ( o nome ainda não está definido, mas acho que será " O Bem Maior") acontecimentos da minha vida, misturado com algumas partes de ficção.. e o que aprendemos com as lições da vida.. qual é o seu bem maior? e por aí vai...
Beijão
sermulhereomaximo.blogspot.com

ah, esse fim de seman volto a começar a ler o manula do inseguro.. tin ha começado antes, mas acabei parando devido a correria.. agora que udo voltou ao normal vou voltar a lê-lo e depois comento!!

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Idéias brotam aos milhares e tenho certeza de que vc é capaz de se deleitar enquanto fatia um repolho roxo cortado ao meio. Uma pausa para rear.ranjá-las. Produzir, seja na escrita, seja nas relações humanas - no amplo sentido - é um parto* É bom ser autor da própria história. Belo e amoroso texto, o seu!

Um poema só pra eu ver a minha amiga sorrir* Recebi e o partilho com você do jeito que me foi ofertado*

*********

Só pra ver você sorrir*
(Girassóis Para Renata)

Eu descobri que a madrugada

Só tem luz no seu olhar

Quando o brilho das estrelas

Conseguem te encontrar

E a lua que desfila

Na imensidão do manto azul

Como um dedo que dedilha os acordes

Do seu corpo de norte a sul

E num mundo de arrepios

Delírios e delitos

Eu conheço seus calafrios

E seus sonhos infinitos

Deitado num jardim

Eu vejo nuvens transitarem

Girassóis colorem sem fim

Caminhos a te provocarem

Sentimentos de desejos

Pelo gosto bom dos seus beijos

Na textura de sua pele macia

De quando nos amávamos

Em nosso paraíso sob a chuva fria

Hoje os sentimentos me vêem a lembrança

Como um papel que recebe a poesia

Alimentando no peito a esperança

De um dia voltar a ser sua estrela guia

E nesse carinho que me cerca a escuridão

Proteger como um guerreiro

De todas as tristezas dessa vida

O seu delicado coração

E como legitimo vencedor

Hastear em seu território

A bandeira da paz e do amor.

By Everson Russo

Beijos, Stella*
Tenha um Bom Dia!

Eduardo Montanari disse...

Eu comecei a escrever um livro de ficção, mas parei por conta da depressão. Espero um dia conseguir retomá-lo.
Excelente Post. Expões sentimentos muito intensos.

Daniel Costa disse...

Stela

Como jornalista ainda, tenho meu primeiro livro a ser lançado em pricipios de Setembro "LISBOA CAFÉ" aqui em blog do mesmo nome. Perfilha-lhe já na editora "AMOR NA GUERRA" também en blog especial. Estou já seleccionar poemas de "POEMAS MILAGRE" para blog "POEMAS UM HOMEM SÓ", com vista e editar a seguir. Por tudo isso apreciei as tuas palavras e acompanharei mais.
Daniel

angela disse...

Que bonito depoimento.
Penso que deve ser assim mesmo. pelo que já li de outros escritores.
Deixe que venham, seus filhos são belos.
beijos

Opuntia disse...

Então, deixe nascer os seus filhos-livros.


Bjos

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Stella! Lindo texto, muito bem coordenado. Confesso que já pensei em selecionar alguns filhos e enviar para um editor, mas ficou só no pensamento. Rsrs. Quem sabe um dia?

Beijos e ótima semana pra ti e para os teus.

Furtado.

ARAMIS disse...

saludos Stella desde mi rincon siempre encontramos tarde que temprano el otro lado de la moneda.



un abrazo desde............


un mar de sentimientos.

Pena disse...

Perfeita escritora e Amiga de sonho:
"...Estamos prontos a defendê-los com unhas e dentes. Traçamos seus destinos. Nesse momento somos o próprio destino ou um deus com poderes limitados por sentimentos e parcialidades. Por mais diferentes que sejam os personagens, estaremos sempre nas entrelinhas. Passamos dias, meses mergulhados em um universo de diálogos, reações. A história caminha, algumas vezes segue o seu próprio rumo..."

Retracta com fidelidade e fascínio o renascer da nossa própria "História".
Está-me a acontecer, presentemente.
Oxalá os "fios" da espera resultem com agradabilidade e positivamente, senão sentir-me-ia muito mal. Mal mesmo.
A sua escrita delícia, encanta, deslumbra e maravilha.
É genial. Talentosa no que cria.
Parabéns.
Beijinhos de pura amizade que a respeita e estima.
Com constante admiração pela sua escrita sublime e fantástica.

pena

Bem-Haja, pela visita.
Escreve "coisas" impressionantes de literatura mágica, só sua.
Fabulosa.
Adorei!

Mônica disse...

A história caminha, algumas vezes segue o seu próprio rumo. Damos uma pausa, mas os sentimentos permanecem em nós.
Voce já tem a escrita na lam. Continue!
com carinho MOnica

Graça Pereira disse...

Como te compreendo... As ideias assaltam-nos...e não nos largam...
Quantas noites me levantam...para que as palavras não se percam....
Um dia....publicarei o meu libro!!
beijo
Graça

bonecocartunista disse...

Quem bom ter encontrado seu blog!


abraços!

legalmente loira... disse...

Olá Stella,
lindo texto....com lindos sentimentos.
que venhan os filhos.
bjos com carinho.

Batom e poesias disse...

Nossas idéias são mesmo nossos filhos legítimos.
E é bom, né?

Um beijo.
rossana

Juliana Dias disse...

O que seria de nós sem a nossa capacidade de sonhar e criar, né?

Grande beijo!