Seguidores

Romance escrito em tempo real

sábado, 19 de junho de 2010

Sem Imposições

Quando dispo de tudo que me foi imposto, descubro-me mulher feita e reverencio minha alvenaria exposta. Só então me reconheço e respeito o barro de que sou feita adicionado a sangue, veias e digitais que são tão minhas! Inconfundíveis! Intransferíveis! E que me lembram a cada instante que sou única, criada por um Deus que sabe ser soberano sem impor sua vontade. Bendita sabedoria que deu a cada um o seu traçado, Não consigo existir pesada de influências, exigências que não são minhas.
Tão mais fácil é viver com o que se acredita, com o que se sabe, dentro de uma história escrita de próprio punho. O que se espera de nós normalmente fere a nossa essência, desvirtua e faz entristecer os nossos olhos.

Stella Tavares

21 comentários:

HM disse...

O Ministério da Virtude adverte:
repressões fazem muito mal à vida!!

Belo texto, viva a liberdade de ser, viva o original, sem tecnologias que dirfarcem seu encanto natural. De perto...ninguém é normal...

Rosemildo Sales Furtado disse...

A autenticidade ainda é uma das maiores e importantes virtudes do ser humano. Belo texto amiga.

Beijos e que fiques na paz de DEUS.

Furtado.

Livinha disse...

Imposições. Aí está minhas constantes brigas. As vezes chego até mesmo a pensar se somente eu sou tão teimosa assim, que não me deixo ser imposta por situações e pessoas.
Gosto de ser o que sou, respeitando a vontade do outro bem como necessito que as minhas sejam respeitadas.
procuro ser transparente na minha autenticidade de ser e jamais ter que ceder as coisas que ainda não estão ao meu alcance de aceita-las.

Belo texto Stella

Bom Domingo

Bjs

Livinha

Rafaela Andrade disse...

Não anda muito fácil ser simplesmente a gente mesmo, eita mundo dificil!!! heheh

Hoje tem festa no http:\apenasumpontoesportivo.blogspot.com , são vários posts que valem a pena, vem pegar um pedaço de bolo.

Aposto que vai gostar, principalmente do Estatuto lançado pela Ragazza( post com a foto do goleiro Marcos), do desafio da Aurea( festa = gol) e da crônica de amor. ( amor em gol de placa)

Nenhum destes posts ainda é o meu, o meu é o primeiro do dia, mas tem a remada do adriano, o champanhe da Juliana. te espero na festa!

RESILIÊNCIA disse...

Poetisa Stella

Obrigado pela visita

"sem imposições"... pareceu-me uma melodia vinda da alma. Lindo.
Um grande abraço

legalmente loira... disse...

oi amiga stella,
seja muito bem vinda.
que curiculo barbaro parabéns.......
sem imposições eu amoooo.
agora imposto detesto.
bjos com carinho.

Karina_aka disse...

adorei Stella!
Como sempre sempre sai coisas muito interessantes dessa cachola hein! rs

queria te fazer um convite!

O EmTrechos esta de volta com novo lay out e novos trechos!
passe por lá para bisbilhotar e deixar sua opinião!

Abraço,
Aka

Opuntia disse...

E verdade, muitas vezes, o que se espera de nós é exatamente aquilo que não somos. Então, muitos colocam as máscaras... Isso é triste!

Bjos

Graça Pereira disse...

Gostei dests texto que respira vida, liberdade e verdadeira consciência de ti própria.
Fiquei a conhecer-te um pouco mais e....encantou-me!!!
Beijocas
Graça

Fabrício Santiago disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através Zambeziana. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs



Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.


Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.


Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/

Isadora disse...

Verdade, sem imposições. Com direito ao livre arbítrio, nossas verdades e escolhas.
Um beijo

Chica disse...

Linda reflexão,Stella! Tua linda interação, ja está por lá!beijos,chica

Everson Russo disse...

Nessa vida nada pode ser com imposicção,,sempre ao natural e com paz...beijos de linda quarta pra ti amiga...

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Oiê, querida!
É isso aí! Sem imposições! Não podemos esperar, nem tampouco exigir nada de ninguém. Isso acaba com vidas*
Amei tudo!
Beijos****************
Renata
+*sempre com você*+

Valéria Sorohan disse...

Transformar a busca em versos é um privilégio, uma vritude.

BeijooO*

Everson Russo disse...

Um super beijo de bom dia pra ti amiga...

Livinha disse...

Obrigado pelo carinho deixado lá em casa.
Lindo ficou o teu espaço Stella.
Parabéns!

bjs

livinha

Mônica disse...

Tão mais fácil é viver com o que se acredita, com o que se sabe, dentro de uma história escrita de próprio punho. O que se espera de nós normalmente fere a nossa essência, desvirtua e faz entristecer os nossos olhos
Que honra voce uma grande escritora me acompanhar nos meus rascunhos.
Já te coloquei no meu favorito.
Que belas palavras
com carinho MOnica

Tertúlias... disse...

02.07.2010

Blogger Tertúlias... disse...

Minha amiga "Resendense"! Voce nem imagina como recebo este carinhoso comentário! Um beijo do "Penedense"

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Oiê, querida!
Pra vc, espero que gsote*
*Amamos
Simples urbanos
Sonhamos Amamos
Cheiro de chuva na terra secaEu Você Nós Todos
Semente moda de viola em noites com sem lua
Dedilhar de cinco ímpares de cordas
Despertar antes do sol
Adormecer sob o céu estrelado
Lenha queimada
Perfume sândalo
Casais de araras soltos na vida
Bando de maritacas riso alegria
Jacaré Jaguatirica
Solitude do tucano
Folhas cinza outono
O sol o suor o verão
As cores o brilho primavera
O caliente inverno terno
Brilho eterno
Olhos lindos viciam
Viciam em amor
Como quem vicia
Nos sons e sabores da vida
Abraçam-se os corpos
Os lábios
Encantamento da alma
Embriaguez de desejos
Tudo isso porque
Simples urbanos viciamos sonhamos
Amamos Simples Urbanos
Amamos

Poema da Renata Cordeiro

Beijos e obrigada
Desculpe a demora, é que anda difícil, ai nem te conto, uma paulada em cima da outra.
Gosto daqui, até choro*

Luis Eustáquio Soares disse...

salve, stella, que vida é pra brilhar, estelarmente, à contracorrente da geléia geral, a particular opinião não pública, fálica faca fática.

Gostei de te visitar.
saudações,
b
luis de la mancha