Seguidores

Romance escrito em tempo real

domingo, 5 de abril de 2009

Depoimento enviado ao manualdoinseguro@yahoo.com.br

Sem olhar para trás

Quando a depressão pós-parto se instala:



Nunca fui uma pessoa insegura, mas lembro-me como se fosse hoje o nascimento de minha primeira filha. Tanto aguardei por aquele momento, com tanto entusiasmo e, quando esse momento chegou, não conseguia me sentir feliz. Culpava-me por isso. Sentia-me a pior pessoa desse mundo. Se leoas, girafas amam e sabem cuidar de suas crias...Se até as tartarugas que põem os seus ovos na areia e vão embora, o fazem por amor e como forma de proteção, então por que justo eu uma mulher esclarecida, normal, não conseguia externar o meu amor? Sentia-me despreparada, incomodada, sem identidade e extremamente insegura. Toda vez que minha filha chorava eu chorava junto. Julgava-me uma péssima mãe e sentia um medo fóbico de perdê-la por culpa da minha inexperiência e até incapacidade. Aconselhada por uma amiga, procurei um médico que, imediatamente diagnosticou minhas culpas e desabamentos: depressão pós-parto. Voltei para casa com algumas caixas de remédio na bolsa e o coração mais feliz e aliviado. Não era uma fêmea sem sentimentos, era simplesmente uma pessoa fragilizada e que carecia de tratamento.

Algum tempo depois estava recuperada e pronta para ser a mãe que sempre imaginei que seria. A partir daí tive forças para seguir e procurei não olhar para trás. Tive mais duas filhas, mas esse quadro nunca mais se repetiu. Achei importante dar esse tipo de depoimento. Não quis me identificar pelo simples fato de que não quero que minha primogênita saiba que, mesmo involuntariamente, a rejeitei, ainda que fosse por um segundo.

Uma leitora do blog

3 comentários:

maria m. disse...

gostei de ler o depoimento.

obrigada pela visita no meu blog e pelas palavras de apreço.

Cristiane disse...

Vim agradecer e retribuir a sua visita, obrigada. Postei hoje, se quiser, dê-me novamente a hinra de sua visita.

Esses depoimentos sãoverdadeiras lições de vida!

o escriba disse...

Agradeço a visita que fez ao meu blog, e conto com o seu comentário.
Gostei muito do seu espaço.

Um abraço
Esperança