Seguidores

Romance escrito em tempo real

segunda-feira, 15 de junho de 2009

A extrema fidelidade aos nossos erros e defeitos

O medo do novo sempre nos condena a repetir exaustivamente os mesmos erros. Sabemos que a ginástica, uma alimentação balanceada só nos traz benefícios e, no entanto, deixamos a mudança de hábitos alimentares e atividades físicas para uma segunda-feira que nunca chega. Ao passo que com os nossos erros e defeitos somos leais e arduamente repetitivos.
Ficamos extremamente inseguros quando se trata de mudanças nos sentimos ameaçados.
Tantas vezes nos sentimos incomodados com o novo. Ele sempre se apresenta frente aos nossos olhos conservadores como uma imagem distorcida, uma casa de espelhos. Tantas vezes nos acomodamos e nos tornamos fiéis aos nossos defeitos. Tão mais fácil sempre foi conservar, mesmo que eles nos causem alguns problemas as conseqüências seriam sempre as mesmas, conhecidas, ao passo que as mudanças, como saber onde dariam? Vale a pena descobrir. No passo a passo poderemos conseguir verdadeiras revoluções emocionais.

Stella Tavares

5 comentários:

DE VEZ EM QDO VENHO AQUI disse...

Concordo com vc!!temos medo do novo,porém,ficamos repetindo velhos erros...ótima semana!!bj

Lane

Patrícia Boudakian disse...

adorei. demais mesmo.

Ademar Oliveira de Lima disse...

Estive por aqui lendo um pouco e aprendendo muito com o seu blog!! Abraços Ademar!!

SO PARA OS INTIMOS disse...

A minha dificuldade diante das mudanças sempre foi a sensação de que "eu" não conseguiria, que não teria competência para mudar. Agora vejo que sofri muito tempo a toa, não foi tão difícil. Você está certa, ficamos inseguros para mudar, é mais fácil ficar do jeito que está.
Ótimo texto.
Abçs
Adriana

Nádia Dantas Furlaneto disse...

Olá, Stella! Obrigada por me seguir lá no blog.
Sou iniciante e ainda com
muito a aprender.
Li o seu livro e adorei. Parabéns pelo trabalho!
Tenho pouco tempo para as visitas, mas hoje estou aqui recuperando o que já perdi e estarei sempre que possível “presente” porque os textos são cativantes.

É preciso coragem para abandonar o conhecido, mas depois, apesar de todos os medos e inseguranças (quem não os tem?), há a esperança e a vitória da superação.

Ótimo final de semana!
Abraços

Nádia