Seguidores

Romance escrito em tempo real

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Relato de Superaçao e fé número 5 enviado através do e-mail: manualdoinseguro@hotmail.com

Quando menino, tive uma fase aguda de pesadelos. Sonhava com sapos gigantes, corujas e morcegos horríveis, mãos cabeludas. Numa noite em que minha mãe me convenceu a dormir sozinho, custei a fechar os olhos porque o pavor não deixava. De repente um frio gostoso, saudável. Notei um facho de luz chegando. Parecia os contornos do corpo de alguém. Continuei deitado de lado, só olhando. Era uma mulher branquinha, muito bonita, de vestido longo, branco, arrastando no chão. Tinha uma aura, uma luz misturada de amarelo e branco. Um semblante de paz, angelical. Passou a mão em meu rosto e falou: “Reze muito,Carlos. Reze sempre”.
No outro dia, minha mãe estava no fogão, cheguei perto dela e disse. “Mãe, eu tive um sonho”. Ela ocupadíssima, queimando os dedos disse. “Ai,ai, meu Deus. Lá vem você com seus sonhos”. Eu falei. “Não, mãe. Não foi sonho ruim. Foi sonho bom”. Ela parou um pouco pensando e respondeu. “Deixa eu desligar isso aqui senão queima tudo”. Desligou o que precisava, sentou numa cadeira do lado do fogão. Fiquei em pé, com as mãos nos joelhos dela e comecei a contar. “Mãe, ontem à noite, antes de eu dormir, uma mulher branca, bonita, cheia de luz em volta, apareceu perto de minha cama, colocou a mão na minha cabeça e me mandou rezar sempre”.
Minha mãe emocionada, chorou e me abraçou com sua roupa molhada. “Oh, meu filho. Você é um menino abençoado. Foi a Virgem Maria que apareceu para você. Eu pedi a ela pra tirar esses sonhos ruins de você porque não temos condições de tratamento. Por que não pensei nisso antes? Venha cá. Ponha as mãozinhas assim, juntas e reze comigo. E me ensinou o Pai Nosso e Ave Maria. Minha mãe ainda disse. “A gente precisa ser digno dela”. Nunca mais tive aqueles pesadelos.
Uns dias depois fui até a porta do quarto dela e disse. “Boa noite, mãe. Boa noite, pai. Durmam com Deus e a Virgem Maria. Viu pai, como não era lombriga?” Meu pai não entendeu muito, também já estava quase dormindo. Minha mãe sorriu.
Não sei se fui ou se estou sendo digno dela, mas a fé que minha mãe passou a mim, tão garotinho, foi muito importante. Nunca mais tive medo de monstros na vida, nem como criança, nem com adulto.
Carlos Soares - Gov. Valadares - MG 3 Votos

Um comentário: